Para que possamos entender a tecnologia e suas aplicações digitais no estudo bíblico, precisamos primeiro definir o conceito do que é tecnologia digital. É muito comum pensar que tecnologia está ligada a modernidade que vivemos hoje. No entanto, ela existe desde os primórdios da humanidade.

O homem primitivo sempre buscou otimizar a sua vida e tempo através de técnicas e ferramentas que simplifiquem atividades específicas do cotidiano. Essas soluções podem ser consideradas como tecnologias desde a antiguidade.

Tais técnicas e ferramentas de acordo com a antropologia, se desenvolvem em eficiência, complexidade e grau de controle. No caso da escrita, evoluindo desde uma simples inscrição ou gravação de dados em pedras, papiros, pergaminhos e códex, até os altos níveis de armazenamento, visualização, processamento e análise de dados que temos hoje.

O termo Digital, do latim dígitus que significa dedos, nada mais é, do que um sub-conceito da tecnologia. Pois, é associado aos dispositivos eletrônicos, computação e cálculos binários, além de ser o marco do avanço e evolução da maneira como os dados são tratados.

O objetivo da tecnologia e sua evolução até a digitalização, sempre foi a otimização da vida em relação ao tempo e controle de informações. A Bíblia, apesar de não ser a motivação inicial desse processo, mas sendo uma fonte de dados que vem sendo armazenados e analisados a milênios, acabou fazendo parte desse processo.

Zelando por um estudo sério e precisão de resultados, a comunidade cristã de desenvolvedores, criaram aplicativos ou programas que nos auxiliam, otimizando a pesquisa bíblica.

Fabricio Rodrigues

0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários